• Ana Jorge

Nós, as nossas crianças e a Obesidade

Já considerada como sendo uma epidemia mundial e um problema de saúde pública, na verdade trata-se de uma causa de morte passível de prevenção.


agua aromatizada com morango

No próximo dia 22 de Maio é celebrado o dia da Luta contra a Obesidade. Um dia que visa sensibilizar a população para o problema da Obesidade e das doenças a ela associadas e para as consequências que tem na nossa saúde.

Já considerada como sendo uma epidemia mundial e um problema de saúde pública, na verdade trata-se de uma causa de morte passível de prevenção.


Fatores tais como o perfil genético, o ambiente socioeconómico, a cultura e as características individuais e psicológicas estão na sua base e podem, de maneira isolada ou em conjunto, contribuir para o desenvolvimento desta patologia.



No entanto, existem dois fatores que estando na sua base poderão ser a chave quando falamos de prevenção, são eles a Educação e a Família.

Falar de prevenção significa também atuar junto das camadas mais jovens sobretudo nas crianças e adolescentes.


Assim, através da Educação conseguimos dar informação aos mais pequenos e na Família conseguimos a concretização dessa informação. Em conjunto poderão ser a chave para travar esta epidemia que nos pode afetar a todos sem distinção.



Atuar junto das crianças, porquê?


  • Existe maior Plasticidade Comportamental

O nosso cérebro é como uma esponja e embora permaneça assim durante toda a nossa vida, são as primeiras experiências que irão permanecer e ditar os nossos pensamentos e ações enquanto adultos.

Se queremos implementar uma trajetória de vida nas nossas crianças, quanto mais cedo o fizermos mais chances teremos de ser bem sucedidos.


  • A Mudança custa menos

É também nos primeiros anos de vida que é mais fácil implementar mudanças, ou seja, é mais fácil para o cérebro mudar enquanto somos pequenos do que quando já somos adultos.