• Ana Jorge

YOGA

Se a rotina, os aborrecimentos e o telemóvel a tocar constantemente o conseguem

levar a exaustão diária, pegue no seu tapete de Yoga e encontre um pouco de

serenidade e paz de espírito enquanto exercita corpo e mente.



Chamada de prática mente-corpo, o Yoga adequa-se a qualquer pessoa e pode combinar poses físicas (chamadas Asanas), exercícios simples de respiração e meditação guiada com inúmeros benefícios para a sua saúde e bem-estar.


ALGUNS BENEFÍCIOS:


Um dos principiais e mais bem conhecidos benefícios do Yoga é a sua capacidade de aliviar o stress e promover o relaxamento e a evidência científica mostra que a sua prática pode diminuir a secreção de cortisol (hormona do stress), melhorando estados de ansiedade, fadiga e depressão.

O Yoga pode ter um efeito antidepressivo sendo que alguns estudos mostram que pode ajudar a diminuir os sintomas da depressão ao influenciar a produção de hormonas no nosso corpo tais como o cortisol e a serotonina (neurotransmissor frequentemente associado à depressão). A sua prática pode representar uma boa arma em conjunto com terapia convencional no combate à depressão.

Também ao nível do sono os praticantes de Yoga encontram benefícios. O Yoga pode ajudar a melhorar a qualidade do sono através dos seus efeitos na ansiedade, depressão, dor crónica e stress e também pela sua ação na produção da melatonina (hormona que regula o sono).

Muitas pessoas adicionam o Yoga à sua rotina de exercícios para melhorar a flexibilidade e o equilíbrio e, na verdade, várias pesquisas mostram que praticar Yoga pode ajudar a melhorar o equilíbrio e aumentar a flexibilidade. Estudos mostram que praticar apenas 15 a 30 minutos de Yoga por dia pode fazer uma grande diferença para quem procura melhorar o seu desempenho físico.

Alguns estudos mostram ainda que o Yoga pode reduzir marcadores inflamatórios e ajudar a prevenir doenças pró-inflamatórias. A inflamação é uma resposta normal e necessária do nosso sistema imunitário, mas a inflamação crónica pode contribuir para o desenvolvimento de doenças pró-inflamatórias, como doenças cardíacas, diabetes e cancro.

O Yoga pode também ajudar a reduzir a dor crónica em condições como síndrome do túnel cárpico e osteoartrite. A dor crónica é um problema persistente que afeta milhões de pessoas e tem uma variedade de causas possíveis, desde lesões a artrite.

Sozinho ou em combinação com um estilo de vida saudável, o Yoga pode ajudar a diminuir os fatores de risco para as doenças cardíacas. Estudos mostram que pode ajudar a manter níveis mais baixos de tensão arterial e quando combinado por um estilo de vida saudável pode ajudar a retardar a progressão de doenças cardíacas.

Pranayama, ou respiração Yogue, é uma prática no Yoga que se concentra no controle da respiração através de exercícios e técnicas de respiração. A maioria dos tipos de Yoga incorpora esses exercícios respiratórios e vários estudos descobriram que praticar Yoga pode ajudar a melhorar a respiração (especialmente importante para pessoas com doença pulmonar, problemas cardíacos e asma).

Estudos mostram que a prática de Yoga pode ajudar a reduzir as enxaquecas. O Yoga estimula o nervo vago e pode ajudar a reduzir a intensidade e a frequência da enxaqueca, isoladamente ou em combinação com os cuidados convencionais.

O Yoga pode também ajudar a melhorar a qualidade do sono, melhorar o bem-estar espiritual, melhorar a função social e reduzir os sintomas de ansiedade e depressão em pacientes com cancro pelo que a sua prática está a ser cada vez mais comum como terapia complementar para esta e outras condições, no sentido de melhorar a qualidade de vida dos pacientes.

Ao incentivar a atenção plena, a prática de Yoga que pode ser usada para ajudar a

promover uma alimentação consciente e hábitos alimentares saudáveis.

A alimentação consciente, também conhecida como alimentação intuitiva, é um

conceito que incentiva a presença no momento em que se come. Trata-se de prestar atenção ao sabor, cheiro e textura da sua comida e perceber todos os pensamentos, sentimentos ou sensações que temos ao comer.

Como o Yoga coloca uma ênfase semelhante na atenção plena, alguns estudos

mostram que ele pode ser usado para incentivar comportamentos alimentares

saudáveis sendo de especial importância em situações de distúrbio de

comportamento alimentar (tais como: Bulimia ou Binge).

Por último alguns estudos mostram que o Yoga pode causar um aumento na força e resistência. Sendo um ótimo complemento para a sua rotina de exercícios. De facto, existem poses específicas no Yoga que são projetadas para aumentar a força e construir músculos.

Estudos mostram que praticar Yoga pode ser uma maneira eficaz de aumentar a

força e a resistência, principalmente quando usado em combinação com uma rotina regular de exercícios.



COMO É UMA AULA DE YOGA?


Os estilos de Yoga variam principalmente na intensidade de como as poses são

executadas; alguns estilos são mais intensos (Bikram, Power, Iyengar) e outros mais

restauradores (Kundalini, Ashtanga).


Todos os estilos de Yoga são originários do Hatha Yoga, desenvolvido na Índia há

cerca de 5.000 anos. Normalmente uma aula de Yoga começa com exercícios de respiração e movimentos suaves para preparar o corpo e a mente para as "posturas ativas".


De seguida, são executadas várias posturas em pé, sentada e deitada as quais são

normalmente acompanhadas pelos seus nomes em sânscrito (hindu). O instrutor

deverá ajudar os participantes a adaptar as poses para atender às condições físicas

de cada aluno.


O foco da prática de Yoga não está em sermos rápidos, perfeitos ou os melhores.

Antes pelo contrário, o Yoga consiste em deixar de lado a nossa conversa mental,

concentrando-nos apenas na respiração e permitindo que ela nos guie para um

estado relaxado, mas concentrado.


A aula de Yoga pode terminar com uma meditação guiada ou exercícios de

relaxamento o que pode ajudá-lo a aprender a ser mais consciente e consciente de si mesmo...ali e em qualquer momento do seu dia.


Vários estudos confirmaram os vários benefícios físicos e mentais do Yoga sendo que incorporá-lo na sua rotina pode ajudar a melhorar a sua saúde, aumentar a força e a flexibilidade e reduzir os sintomas de stress, depressão e ansiedade. Encontrar tempo para praticar Yoga apenas algumas vezes por semana pode ser suficiente para fazer uma diferença notável quando se trata da sua saúde. Experimente!

FONTES:


Woodyard C. Exploring the therapeutic effects of yoga and its ability to increase quality of life. Int J Yoga. 2011;4(2):49-54. doi:10.4103/0973-6131.85485


Smith C, Hancock H, Blake-Mortimer J, Eckert K. A randomised comparative trial of yoga and relaxation to reduce stress and anxiety. Complement Ther Med.2007;15(2):77-83. doi:10.1016/j.ctim.2006.05.001


Javnbakht M, Hejazi Kenari R, Ghasemi M. Effects of yoga on depression and anxiety of women. Complement Ther Clin Pract. 2009;15(2):102-104.

doi:10.1016/j.ctcp.2009.01.003


Van der Kolk BA, Stone L, West J, et al. Yoga as an adjunctive treatment for

posttraumatic stress disorder: a randomized controlled trial. J Clin Psychiatry.

2014;75(6):e559-e565. doi:10.4088/JCP.13m08561


Bower JE, Greendale G, Crosswell AD, et al. Yoga reduces inflammatory

signaling in fatigued breast cancer survivors: a randomized controlled

trial. Psychoneuroendocrinology. 2014;43:20-29. doi:10.1016/j.psyneuen.2014.01.019


Yogendra J, Yogendra HJ, Ambardekar S, et al. Beneficial effects of yoga

lifestyle on reversibility of ischaemic heart disease: caring heart project of

International Board of Yoga. J Assoc Physicians India. 2004;52:283-289.


Raghavendra RM, Nagarathna R, Nagendra HR, et al. Effects of an integrated

yoga programme on chemotherapy-induced nausea and emesis in breast cancer

patients. Eur J Cancer Care (Engl). 2007;16(6):462-474. doi:10.1111/j.1365-

2354.2006.00739.x


Pilkington K, Kirkwood G, Rampes H, Richardson J. Yoga for depression: the

research evidence. J Affect Disord. 2005;89(1-3):13-24.

doi:10.1016/j.jad.2005.08.013


Garfinkel MS, Singhal A, Katz WA, Allan DA, Reshetar R, Schumacher HR Jr.

Yoga-based intervention for carpal tunnel syndrome: a randomized trial. JAMA.

1998;280(18):1601-1603. doi:10.1001/jama.280.18.1601


Kolasinski SL, Garfinkel M, Tsai AG, Matz W, Van Dyke A, Schumacher HR.

Iyengar yoga for treating symptoms of osteoarthritis of the knees: a pilot study. J

Altern Complement Med. 2005;11(4):689-693. doi:10.1089/acm.2005.11.689


Harinath K, Malhotra AS, Pal K, et al. Effects of Hatha yoga and Omkar

meditation on cardiorespiratory performance, psychologic profile, and melatonin

secretion. J Altern Complement Med. 2004;10(2):261-268. doi:10.1089/107555304323062257


Farinatti PT, Rubini EC, Silva EB, Vanfraechem JH. Flexibility of the elderly after

one-year practice of yoga and calisthenics. Int J Yoga Therap. 2014;24:71-77.


Saxena T, Saxena M. The effect of various breathing exercises (pranayama) in patients with bronchial asthma of mild to moderate severity. Int J Yoga. 2009;2(1):22-25. doi:10.4103/0973- 6131.53838


Kisan R, Sujan M, Adoor M, et al. Effect of Yoga on migraine: A comprehensive

study using clinical profile and cardiac autonomic functions. Int J Yoga.

2014;7(2):126-132. doi:10.4103/0973-6131.133891


Lau C, Yu R, Woo J. Effects of a 12-Week Hatha Yoga Intervention on Cardiorespiratory Endurance, Muscular Strength and Endurance, and Flexibility in Hong Kong Chinese Adults: A Controlled Clinical Trial. Evid Based Complement Alternat Med. 2015;2015:958727.

doi:10.1155/2015/958727


10 visualizações

JUNTE-SE A ESTA COMUNIDADE!

  • Black Twitter Icon
  • Black Facebook Icon
  • Black Google+ Icon

© 2019 por Ana Jorge | Nutrihealth Coaching.