• Ana Jorge

IMUNIDADE | O PAPEL DA ALIMENTAÇÃO

Atualizado: Fev 1

Quando falamos de alimentação e imunidade rapidamente nos ocorre que a vitamina C faz bem e que provavelmente deveríamos tomar um suplemento de zinco ou até selénio, porque ouvimos falar que podem ajudar.

E na verdade, existem vitaminas e minerais que têm um papel específico no que diz respeito ao nosso sistema imunitário e que devem ser incluídos/reforçados em situações de necessidade, tal como a que vivemos nos dias de hoje.

Contudo, existem outras ações, tanto ou mais importantes, que devemos ter em conta antes de ir a correr comprar um suplemento. Trata-se de limpar a casa antes de ir comprar mobília nova.

Assim, para reforçar o seu sistema Imunitário comece por:


1- REDUZIR O CONSUMO DE ALIMENTOS QUE COMPROMETEM O SISTEMA IMUNITÁRIO:


- Falamos essencialmente de reduzir o consumo de alimentos ricos em açúcar e gorduras saturadas e processadas. No fundo é dar prioridade a alimentos frescos e naturais ou pouco processados.

- Com o stress do confinamento o consumo de substâncias tais como o tabaco e o álcool têm tendência para aumentar e acabamos por prejudicar o nosso sistema imunitário em vez de o favorecer. Tenha em atenção a quantidade e pondere reduzir o seu consumo.

- O consumo de substâncias que aumentem os níveis de ansiedade deve ser controlado pelo que o consumo excessivo de café é desaconselhado, por contribuir para aumentar os nossos níveis de ansiedade e também por inibir a absorção de nutrientes. Beba café e chá em moderação, e longe das refeições (preferencialmente, 2h após).


2- MANTER UM INTESTINO SAUDÁVEL

Sabia que para além das suas funções na digestão e eliminação, o intestino tem um papel importante na nossa imunidade?

É verdade, ele contém entre 70-80% das células imunitárias do nosso corpo sendo, em conjunto com a pele e as mucosas, a nossa 1ª LINHA DE DEFESA.

Nele habitam cerca de 100 mil milhões de bactérias que vivem em simbiose com o nosso organismo, numa relação de ajuda mútua.

Situações tais como o stress, uma alimentação desequilibrada, o consumo excessivo de medicamentos (por exemplo: antibióticos) ou de substâncias tóxicas, podem alterar esse equilíbrio e provocar o que se chama de disbiose (desequilíbrio da microbiota) prejudicando a integridade da barreira intestinal.


Para manter e assegurar a integridade do intestino devem ser consumidos diariamente dois tipos de alimentos:

  • Os Prebióticos

Os prebióticos são fibras alimentares que servem de alimento às bactérias da microbiota. Vão contribuir para o crescimento e desenvolvimento da microbiota, para a energia e renovação das células da mucosa e para o reforço da barreira intestinal.