• Ana Jorge

FOME EMOCIONAL | ALIMENTAÇÃO

Atualizado: 25 de Jul de 2020


Ter fome emocional é comer como uma maneira de suprimir ou

acalmar emoções negativas, como o stress, a raiva, o medo, o tédio,

a tristeza e a solidão. Os principais eventos da vida ou os

aborrecimentos da vida diária podem desencadear emoções

negativas que levam a uma alimentação emocional.


Assim, torna-se importante encontrar qual ou quais são esses

gatilhos ou triggers que variam de pessoa para pessoa, sendo os mais

comuns:

  • Conflitos amorosos ou de relacionamento

  • Stress no trabalho

  • Fadiga

  • Problemas financeiros

  • Problemas de saúde

Estas situações são comuns e podem desencadear situações de

Stress, Depressão e Ansiedade, acompanhadas de emoções

negativas que o podem levar a comer impulsivamente ou

compulsivamente, consumindo rapidamente o que for conveniente

sem prazer nem medida.


A comida também pode servir como uma distração. Se está

preocupado com algo ou se há algo que o perturba, pode ser tentado

a procurar conforto na comida ​​em vez de lidar com a situação

dolorosa.


Quaisquer que sejam as emoções que o levem a comer demais, o

resultado final geralmente é o mesmo. O conforto é temporário, as

emoções retornam e fica mais frustrado e com sentimento de culpa

por não ter conseguido controlar os seus impulsos, o que pode

originar o início de um ciclo vicioso.



A FOME EMOCIONAL É UM DISTÚRBIO ALIMENTAR?


Não. Normalmente numa situação de fome emocional, existe um

desejo por d